Make your own free website on Tripod.com

Profeta

 

Home

Introdução

Doutrina

História

Sangue

Comentários

Curiosidades

Mensagens

Links

Autor

Quem se auto-proclama o "profeta" hoje?

Todos os grifos, negritos e itálicos em citações de fontes que não sejam deste mesmo Site foram acrescentados pelo autor deste artigo.

Algo que parece ser uma preocupação quase que primária dos cristãos nos dias de hoje é a identificação do(s) falso(s) profeta(s). Na realidade a Bíblia menciona que haveria de aparecer este tipo religioso, quando Jesus alertou:

"Então, se alguém vos disser: ‘Eis aqui está o Cristo!’, ou: ‘Ali!’, não o acrediteis. Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios, a fim de desencaminhar, se possível, até mesmo os escolhidos. - Mateus 24:23-24 (TNM)

Portanto, não é de se espantar que muitos cristãos estejam empenhados em identificar aqueles que demonstram ser os "falsos profetas" hodiernos, assim como citado por Jesus Cristo. Na realidade, praticamente todas as religiões que professam crer no Cristo se empenham em, de alguma forma, prover uma fórmula para que seus seguidores possam identificar este mal presente nos nossos dias. Mais do que isto, a Bíblia fornece um indício bem claro de um fator básico que nos ajudaria a identificar o(s) falso(s) profeta(s):

"E caso digas no teu coração: "Como saberemos qual a palavra que Jeová não falou?" Quando o profeta falar em nome de Jeová e a palavra não suceder nem se cumprir, esta é a palavra que Jeová não falou. O profeta proferiu-a presunçosamente. Não deves ficar amedrontado por causa dele.’" - Deuteronômio 18:21-22 (TNM)

Portanto, estas palavras nos ajudam a identificar facilmente aqueles que podem ser enquadrados na classe de "falso profeta", através de dois elementos básicos: (1) o profeta estaria falando em nome de Jeová e (2) a profecia iria falhar. Em harmonia com este princípio, vejamos a definição para "Falso Profeta" dada pelo livro "Raciocínios a Base das Escrituras", publicado pela Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados:

*** rs 158 Falsos Profetas ***
Definição: Indivíduos e organizações que proclamam mensagens que atribuem a uma fonte sobre-humana, que, porém, não se originam do verdadeiro Deus e não estão em harmonia com a sua vontade revelada. – Raciocínios, página 158

Chega a ser curiosa a explanação completa do livro "Raciocínios" acerca da identificação dos falsos profetas. Acredito que a maioria dos leitores tenha conhecimento do fato de que as Testemunhas predisseram (profetizaram) o final do mundo para 1.914, 1.925, 1.975 e para antes da terminação do século 20 (estas citações serão abrangidas mais à frente). Será que estavam proferindo estas profecias em nome de Jeová? A quem as Testemunhas creditaram as predições de catástrofes mundiais com data marcada? Notem um interessante comentário feito por certa publicação da Torre de Vigia:

*** g93 22/3 3-4 Por Que Tantos Alarmes Falsos? ***
Alguns fazem predições espetaculares do fim do mundo para atrair atenção e adeptos, mas outros convencem-se sinceramente de que suas proclamações são verídicas. Enunciam expectativas à base de sua própria interpretação de algum texto bíblico ou acontecimento físico. Não alegam que suas predições sejam revelações diretas de Jeová e que, nesse sentido, profetizam em nome de Jeová. Assim, nesses casos, quando suas palavras não se cumprem, eles não devem ser encarados como falsos profetas, como aqueles contra os quais se adverte em Deuteronômio 18:20-22. Devido à falibilidade humana, eles interpretaram mal as coisas. – Despertai! 22/03/1993, páginas 22-23, parágrafos 3-4

Portanto, através desta declaração a Torre de Vigia estaria se livrando da acusação de ser um falso profeta, pois, segundo o parágrafo acima (1) alega estar sinceramente convencida de suas predições e (2) alega não profetizar em nome de Deus.

Quanto ao primeiro ponto, a questão da sinceridade, pouco há para ser dito. Todos sabemos que aqueles que fazem predições – sejam estas corretas ou falsas – acreditam pia e sinceramente naquilo que dizem. Ou por acaso o leitor imagina que Nostradamus e outros assim chamados "profetas" duvidavam de suas próprias palavras? Naturalmente que acreditavam sinceramente na infalibilidade das mesmas. Este fato é ainda mais claro quando as predições são feitas para um período próximo; os que assim profetizam necessariamente crêem que assim se dará, pois sabem que o fato de tal profecia falhar poderia causar o afastamento de muitos dos adeptos que virtualmente tenham conseguido. Portanto, estar sinceramente convencido daquilo que se profetiza não pode desculpar de forma alguma a presunção de muitos, quando predizem de forma falha o futuro. Ainda mais importante: existe base bíblica para se afirmar que a sinceridade justificaria a falsa profecia ou predição? Não! Este é um argumento tanto humano quanto falho em sua essência.

Segundo fator a ser considerado: a Torre de Vigia argumenta que não profetiza em nome de Deus, mas que a falibilidade humana é a culpada por seus fiascos. Na realidade, as Testemunhas em algumas de suas literaturas afirmam que suas profecias não se originam de Jeová! Havemos de reconhecer que este argumento, quando analisado de forma isolada parece realmente forte. Mas, para que possamos ver a maneira como realmente a Torre de Vigia encara a si mesma, para descobrirmos se ela reconhece que aquilo que ensina realmente são argumentos e raciocínios meramente humanos, vejamos algumas citações de suas próprias publicações:

*** w86 15/4 18 O Significado dos Tempos e das Épocas de Jeová Para Hoje ***
Portanto, os servos de Deus sabem o que os governantes deste mundo não sabem. Eles conhecem os propósitos de Jeová e Suas épocas. Primeira Pedro 1:11 diz que, no passado, os servos de Deus "investigaram que época específica ou que sorte de época o espírito neles indicava". Com o espírito de Deus indicando isto, o apóstolo Paulo pôde dizer a co-adoradores: "Sabeis a época." (Romanos 13:11) Visto que os servos de Jeová hoje o obedecem como governante, o espírito santo de Deus também lhes revela em que época nos encontramos do Seu ponto de vista. Amós 3:7 diz: "O Soberano Senhor Jeová não fará coisa alguma sem ter revelado seu assunto confidencial aos seus servos, os profetas." – A Sentinela 15/04/1986, página 18

Esta é apenas a primeira citação – e não a mais forte – mas já começam a surgir sérias questões. Afinal, aquilo que a Torre de Vigia publica é simplesmente sua opinião humana ou são os "propósitos de Jeová e Suas épocas", como citado acima? Ainda mais grave, de quem é que obtiveram as informações utilizadas para suas previsões fracassadas? O artigo parece jogar a culpa no espírito santo quando afirma que "o espírito santo de Deus também lhes revela em que época nos encontramos do Seu ponto de vista". Portanto, este número de A Sentinela deixa transparecer a idéia de que as Testemunhas na realidade atribuem a Deus suas predições e profecias, afirmação esta corroborada pela expressão "em que época..." – sugerindo assim que podem profetizar com relação a cronologias, tempos e épocas.

Ainda mais uma pérola:

*** w83 1/5 26-7 Sejamos Como Homens Que Encaram o Har-Magedon sem Medo ***
Jeremias devia desempenhar o papel dum homem plenamente desenvolvido, porque aquilo que seu Deus o inspirou para escrever era de importância para toda a humanidade, mesmo hoje. Jeová o constituiu "profeta para as nações". (Jeremias 1:5) Agora, hoje, mais do que nunca, há necessidade de um "profeta para as nações", ao passo que as nações patrióticas, obstinadas, estão sendo inexoravelmente ajuntadas para um confronto decisivo no Har–Magedon. Isso não quer dizer que a mensagem dada por Deus, do hodierno "profeta para as nações", seja bem-sucedida em desviá-las do rumo que as leva à sua destruição certa, mas há pessoas individuais envolvidas. Tais pessoas, sem número, ao serem advertidas, não querem perecer junto com as nações das quais são cidadãos. Se puderem fazer algo a respeito disso, não querem ser apanhadas lutando contra o Deus Todo-Poderoso, meramente no interesse da autodeterminação humana. É por causa de tais pessoas de coração reto que Jeová, com consideração, suscitou seu "profeta para as nações". Jeová fez isso durante este "tempo do fim", desde o fim da Primeira Guerra Mundial em 11 de novembro de 1918. - Daniel 12:4.

8 Em prol de tais pessoas, que no coração buscam antes o governo de Deus do que o governo do homem, o "profeta" suscitado por Jeová não tem sido um único homem, como no caso de Jeremias, mas uma classe. Os membros desta classe, iguais ao profeta-sacerdote Jeremias, estão plenamente dedicados a Jeová Deus, por meio de Cristo, e, pela geração pelo espírito santo de Jeová, foram tornados parte duma "raça escolhida, sacerdócio real, nação santa, povo para propriedade especial". (1 Pedro 2:9) Nesta data avançada, existe apenas um restante desta classe do "profeta" ainda na terra. A "guerra do grande dia de Deus, o Todo-Poderoso", no Har–Magedon, não pode começar antes de findar a obra deste "profeta" composto.

9 Uma coisa agora é certa: se a classe do "profeta", a classe de Jeremias, se confronta com o Har–Magedon, também se confronta com a queda de Babilônia, a Grande. – A Sentinela 01/05/1983, páginas 26-27

Com relação a este artigo, praticamente não há necessidade de comentários. A Sociedade Torre de Vigia se identifica claramente como "profeta suscitado por Jeová", atribuindo a uma fonte divina suas explicações, ordens, mandamentos e profecias. As declarações são claras e inegáveis, no sentido de atribuirem suas profecias ao próprio Deus. Lembram-se do que nos diz Deuteronômio e o livro Raciocínios a respeito de tais?

"E caso digas no teu coração: "Como saberemos qual a palavra que Jeová não falou?" Quando o profeta falar em nome de Jeová e a palavra não suceder nem se cumprir, esta é a palavra que Jeová não falou. O profeta proferiu-a presunçosamente. Não deves ficar amedrontado por causa dele.’" - Deuteronômio 18:21-22 (TNM)

*** rs 158 Falsos Profetas ***
Definição: Indivíduos e organizações que proclamam mensagens que atribuem a uma fonte sobre-humana, que, porém, não se originam do verdadeiro Deus e não estão em harmonia com a sua vontade revelada. – Raciocínios, página 158

Portanto, não é de nos espantarmos que muitos classifiquem as Testemunhas de Jeová como falsos profetas, afinal elas proferiram profecias que não se cumpriram – conforme demonstrado abaixo – em nome e mérito de Deus e de seu espírito santo. Ou será que você tem como refutar as provas aqui apresentadas? Caso ainda tenha dúvidas quanto a se a Torre de Vigia afirma ou não ser inspirada pelo espírito santo e o profeta designado por Deus nos dias de hoje, leia mais algumas citações de livros e revistas das próprias Testemunhas:

*** w72 1/10 581 'Saberão que houve um profeta no seu meio' ***
Um terceiro modo de se chegar a conhecer a Jeová Deus é por meio de seus representantes. Nos tempos antigos, ele enviava profetas como seus mensageiros especiais. Ao passo que estes homens prediziam coisas futuras, também serviam as pessoas por falar-lhes sobre a vontade de Deus para elas, naquele tempo, amiúde também advertindo-as contra perigos e calamidades. As pessoas hoje podem ver as obras criativas. Têm em mãos a Bíblia, mas ela é pouco lida ou compreendida. Portanto, tem Deus algum profeta para ajudá-las, para adverti-las dos perigos e para declarar-lhes coisas futuras?

IDENTIFICAÇÃO DO "PROFETA"

A estas perguntas pode-se responder na afirmativa. Quem é este profeta? Os clérigos da chamadas nações "cristãs" apresentam-se ao povo como os comissionados para falar por Deus. Mas, conforme já se salientou no número anterior desta revista, falharam a Deus e falharam como proclamadores de Seu reino, ao aprovarem uma organização política feita pelo homem, a Liga das Nações (agora Nações Unidas), como "expressão política do Reino de Deus na terra".

Contudo, Jeová não deixou o povo da cristandade, guiado pelos clérigos, sem um aviso no sentido de que a Liga era um substituto fraudulento do verdadeiro reino de Deus. Ele tinha um "profeta" para dar a advertência. Este "profeta" não era um só homem, mas um grupo de homens e mulheres. Era o grupo pequeno dos seguidores das pisadas de Jesus Cristo, conhecidos naquele tempo como Estudantes Internacionais da Bíblia. Hoje são conhecidos como testemunhas cristãs de Jeová. Ainda proclamam um aviso, e nesta sua obra comissionada juntam-se a eles e ajudam-lhes centenas de milhares de pessoas que escutaram a sua mensagem, crendo nela. - A Sentinela, 1.º de outubro de 1972, p. 581

 

*** hs 148 8 "Entrou neles espírito de vida da parte de Deus" ***
"O propósito anunciado deste derramamento de seu espírito por Deus, sobre toda sorte de carne, é que aqueles que o recebessem pudessem profetizar. Os fatos confirmam que os do restante dos discípulos ungidos de Cristo têm profetizado a todas as nações, em testemunho a favor do reino de Deus. Portanto, é lógico que eles devem ser aqueles sobre quem realmente foi derramado o espírito de Deus. Este espírito está por detrás de sua pregação mundial. Por que disputar isso?" - Espírito Santo (1976), página 148

 

*** hs 175-6 9 A Nova Ordem que é apoiada por espírito santo ***
Nenhum obstáculo colocado no Seu caminho pelos inimigos mostrará ser invencível para Jeová. Assim como no monte Sinai Ele colocou sua palavra na boca de seu povo escolhido, por meio do mediador Moisés, e depois os guiou sob a sombra protetora de sua mão para a Terra da Promessa, assim fez com o restante do Israel espiritual. Pôs a sua palavra, sua mensagem do momento, na boca do restante espiritual, para que este a confessasse abertamente, perante todo o mundo, para a salvação de si mesmo e de todos os ouvintes favoráveis. - Espírito Santo (1976), páginas 175-176

Embora fosse possível colocar mais uma dezena de citações retiradas das publicações da Torre de Vigia, todas afirmando que a Torre de Vigia é o profeta hoje, não o farei pelo fato de as mesmas não estarem disponíveis nos CD’s "Watchtower Library" em português e inglês, e portanto ficaria difícil para o leitor verificar a veracidade das mesmas. Mas acredito que o que foi aqui colocado possa dar uma sólida base ao argumento dissertado neste artigo.

Certamente o leitor ainda se recorda da afirmação feita em Deuteronômio 18:21-22, onde é dito que a palavra do verdadeiro profeta sem falta se cumpriria. Neste sentido existe uma declaração feita por A Sentinela que eu classificaria como espetacular, exatamente pelo fato de corroborar esta idéia, mas no entanto ignorar os fiascos anteriores da Torre de Vigia em seu passado então ainda recente:

"Quem será o profeta de Jeová para as nações, para lhes falar tudo o que Ele ordenar? Quem será o moderno Jeremias? [...] Lá atrás, há cerca de quarenta anos atrás, essa era a questão. Hoje podemos perguntar, como foi respondida a questão? Há fatos a mostrar. Não devíamos apelar ao orgulho religioso ou a jactância ou a alegações feitas pelos próprios. Devemos apelar aos fatos. Deixemos que os fatos falem por si mesmos. [...] Quem Deus usou realmente como seu profeta [...] As Testemunhas de Jeová estão profundamente gratas hoje por os fatos claros mostrarem que Deus tem-se agradado de usá-las." - The Watchtower (A Sentinela), 15 de janeiro de 1959, páginas 40, 41 (em inglês)

O que é que os fatos dizem? Vejamos apenas alguns poucos exemplos, dentre os muitos possíveis (uma lista mais extensa pode ser encontrada clicando-se aqui):

bulletSalvo indicação em contrário, todas as citações são da edição em inglês, havendo diferenças nas datas de publicação nas edições em português. No entanto tais matérias sempre foram publicadas em português alguns meses após sua publicação em inglês, podendo-se encontrá-las com um pouco de pesquisa e paciência.

1.889 – Falsa Profecia: o volume 2 de Studies in the Scriptures [Estudos das Escrituras], intitulado "The Time is at Hand" ["O Tempo está a Mão"], anuncia que "os seis mil anos da criação de Adão haviam sido completados em 1.872 DC". Também se prediz que a Batalha do Harmagedon "vai terminar em 1.914 DC com a completa subversão do presente governo da terra" (pp. 76-77, 99, 101).

1.894 – Falsa Profecia: debaixo do tema "Can it Be Delayed Until 1.914?" ["Pode Ser Adiado Até 1.914?"], um leitor de Zion’s Watch Tower [Torre de Vigia de Sião, ou A Sentinela] coloca uma séria questão. A resposta: "Agora, em vista dos recentes problemas de trabalho e da ameaçadora anarquia, nossos leitores estão nos escrevendo para saber se pode [não] haver um erro na data de 1.914. Nós não vemos razão para mudar os cálculos nem os poderíamos alterar se o quiséssemos. Eles são, acreditamos, datas de Deus, não nossas. Mas tenha em mente que o ano de 1.914 não é a data para o começo, mas para o fim do tempo de problemas" [grande tribulação] (15 de Julho de 1.894, p. 226).

1.914 – O mundo não acaba - A Segunda Volta: Humanidade entrou no tempo do fim. "Os Tempos dos Gentios terminaram no outono de 1.914, e Jesus foi entronizado como o Representante de Jeová no Governo Teocrático. Três anos e meio depois disso viria o fim na primavera de 1.918. Os antigos céus e a terra tendo assim sido dispostos neste mundo malvado, que tem estado no seu "tempo do fim" desde 1.914, virão ao seu término final" (The Kingdom is at Hand [O Reino está a Mão], pp. 328 e 350)

1.920 – Falsa Profecia: o livro Millions Now Living Will Never Die [Milhões que Agora Vivem Jamais Morrerão] prediz: "Portanto nós podemos confiantemente esperar que 1.925 vai marcar o retorno de Abraão, Isaque, Jacó para a condição de perfeição humana" (pp. 89-90).

1.924 – Falsa Profecia: "O ano de 1.925 é a definitiva e clara data marcada nas Escrituras, ainda mais clara que aquela de 1.914" (Watch Tower [Torre de Vigia, ou A Sentinela], 15 de Julho de 1.924, p. 211).

1.966 – Falsa Profecia: a Watchtower [Torre de Vigia ou A Sentinela] prediz: "De acordo com esta fidedigna cronologia Bíblica, os seis mil anos da criação do homem irão se completar em 1.975". O sétimo milênio é no ‘início do outono de 1.975 D.C.’. E o ‘reino de Jesus Cristo irá correr paralelo com o sétimo milênio" (Life Everlasting in Freedom of the Sons of God [Vida Eterna em Liberdade para os Filhos de Deus], pp. 29-30).

1.974 - Falsa Profecia: a Sociedade elogia os "irmãos que estão vendendo suas casas e propriedades e planejando terminar o resto de seus dias neste sistema no serviço de pioneiro. Certamente esta é uma maneira excelente de gastar o curto tempo restante, antes que o sistema de coisas chegue ao seu fim" (Our Kingdom Ministry [Nosso Ministério do Reino], Maio de 1.974, p. 3).

1.989 –Falsa Profecia: sendo que o fim não veio, empurraria a Sociedade o fim para um pouco mais adiante? "Quão emocionante deve ter sido para Paulo e Barnabé — embarcar para a sua primeira designação no estrangeiro! O apóstolo Paulo servia de ponta de lança na atividade missionária cristã. Ele também lançava o alicerce para uma obra que seria terminada em nosso século 20 [alterado para "no tempo do fim" na reedição encadernada de A Sentinela em Inglês]... Perto do fim do século 19, Charles T. Russelll, o primeiro presidente da Sociedade Torre de Vigia, dos Estados Unidos, viu a necessidade de atividade missionária". (Watchtower [Torre de Vigia, ou A Sentinela], 1 de Janeiro de 1.989 [igualmente na edição em português], p. 12)

Ainda poderiam ser acrescidos mais exemplos nesta lista de literaturas contendo falsas predições e profecias de origem humana. Na realidade é fato inegável de que cada vez que a Torre de Vigia via o número de adeptos decrescendo, ou achava que deveria elevar o número de seguidores de sua doutrina, lançava mão de uma nova profecia que apontava para um hipotético "fim do mundo", apelando para o senso de sobrevivência das pessoas. Na realidade, embora as Testemunhas condenem veementemente muitas religiões por utilizarem a doutrina do inferno para colocar medo nas pessoas, elas fazem o mesmo quando predizem sucessivamente o fim e a morte – por meios desumanos – a todas as pessoas que não atenderem o chamado para aceitarem sua religião e se tornarem ativos proselitistas. E caso o leitor tenha acesso aos Anuários das Testemunhas, poderá ver o notável aumento no número de publicadores cada vez que uma de tais falsas profecias era lançada.

Agora, o que acha da já citada afirmação feita pela Torre de Vigia?

*** g93 22/3 3-4 Por Que Tantos Alarmes Falsos? ***
Alguns fazem predições espetaculares do fim do mundo para atrair atenção e adeptos, mas outros convencem-se sinceramente de que suas proclamações são verídicas. Enunciam expectativas à base de sua própria interpretação de algum texto bíblico ou acontecimento físico. Não alegam que suas predições sejam revelações diretas de Jeová e que, nesse sentido, profetizam em nome de Jeová. Assim, nesses casos, quando suas palavras não se cumprem, eles não devem ser encarados como falsos profetas, como aqueles contra os quais se adverte em Deuteronômio 18:20-22. Devido à falibilidade humana, eles interpretaram mal as coisas. – Despertai! 22/03/1993, páginas 22-23, parágrafos 3-4

Nos parece ficar claro quem é que, indubitavelmente, apela para falsas profecias como chamariz para novos incautos fiéis caírem em sua armadilha espiritual. Ainda mais, relembrando certa citação colocada anteriormente, o que você acha das palavras abaixo, agora que já tem conhecimento dos fatos reais sobre as profecias da Torre de Vigia?

*** hs 175-6 9 A Nova Ordem que é apoiada por espírito santo ***
Nenhum obstáculo colocado no Seu caminho pelos inimigos mostrará ser invencível para Jeová. Assim como no monte Sinai Ele colocou sua palavra na boca de seu povo escolhido, por meio do mediador Moisés, e depois os guiou sob a sombra protetora de sua mão para a Terra da Promessa, assim fez com o restante do Israel espiritual. Pôs a sua palavra, sua mensagem do momento, na boca do restante espiritual, para que este a confessasse abertamente, perante todo o mundo, para a salvação de si mesmo e de todos os ouvintes favoráveis. - Espírito Santo (1976), páginas 175-176

Pergunta-se: Quem é que colocou a palavra na boca da Torre de Vigia, com relação a todas estas citadas falsas profecias? As profecias falharam, e portanto não podem ter tido origem divina. Antes, foram fruto de pura presunção humana, fruto da imaginação e maquinação de indivíduos de mentalidade soberba, de indivíduos que julgam a si mesmos melhores que outros cristãos e por isso tomaram a liberdade de inventar a sua própria interpretação pessoal das Escrituras. Ainda complementando, se realmente é verdade que Jeová haveria de colocar sua palavra na boca de seu povo escolhido – como citado acima – definitivamente este povo escolhido não são as Testemunhas de Jeová, uma vez que sua história está repleta de erros doutrinais, mudanças constantes e contraditórias de ensino, falsas profecias e coisas do gênero. Dado a enorme quantidade de erros que a Torre de Vigia guarda em seu arquivo de vida, concluímos que se existe um povo ao qual Jeová dá a sua palavra, este povo não pode ser a religião conhecida como Testemunhas de Jeová.

Finalmente, depois de tantos erros no decorrer de décadas, a Torre de Vigia haveria de alguma forma que esconder – ou ao menos disfarçar – seus erros e trapalhadas doutrinais e proféticas. De forma interessante, certo livro da Torre de Vigia mencionou que este comportamento era típico dos falsos profetas, quando declarou:

*** pm 354-5 20 Uma "terceira" parte é preservada numa terra purificada ***
"EXPOSTA A HIPOCRISIA RELIGIOSA

22 Jeová, o Deus dos verdadeiros profetas, envergonhará todos os falsos profetas quer por não cumprir a predição falsa de tais pretensos profetas, quer por cumprir Suas próprias profecias de modo oposto ao que os falsos profetas predisseram. Os falsos profetas procurarão ocultar seus motivos de sentir vergonha por negar quem realmente são." - O Paraíso Restabelecido Para a Humanidade - Pela Teocracia, 1974, páginas 354-355

Colocando nossa última palavra, compare o parágrafo mencionado acima com o mencionado a seguir (já citado anteriormente):

 

*** g93 22/3 3-4 Por Que Tantos Alarmes Falsos? ***
Alguns fazem predições espetaculares do fim do mundo para atrair atenção e adeptos, mas outros convencem-se sinceramente de que suas proclamações são verídicas. Enunciam expectativas à base de sua própria interpretação de algum texto bíblico ou acontecimento físico. Não alegam que suas predições sejam revelações diretas de Jeová e que, nesse sentido, profetizam em nome de Jeová. Assim, nesses casos, quando suas palavras não se cumprem, eles não devem ser encarados como falsos profetas, como aqueles contra os quais se adverte em Deuteronômio 18:20-22. - Despertai! 22/03/1993, páginas 22-23, parágrafos 3-4

Poderia haver uma descrição mais vívida do que esta, para definir e descrever o comportamento e modo de agir da Sociedade Torre de Vigia? Não! De fato, estas palavras mostram de forma clara e inteligente aquilo que tem acontecido há mais de um século: as Testemunhas profetizam, profetizam, e vêem suas profecias falharem. Então profetizam de maneira presunçosa novamente, somente para mais tarde observarem seu fracasso. E depois afirmam:

"Nós não proferimos uma falsa profecia, foi apenas um erro de cálculo"

"Não somos inspirados pelo espírito santo"

"Não falamos em nome de Jeová"

"Não somos profetas, apenas estudantes dedicados da Bíblia"

Se é realmente assim, então por que aqueles que discordam das explanações proféticas feitas pelas Testemunhas são desassociados sumariamente? Não aprendeu a Torre de Vigia que se existe uma organização que erra vez após vez, esta organização é ela mesma?

Assim, fica aqui a esperança de que este pequeno artigo possa ter aclarado a idéia do leitor quanto a identidade de ao menos um falso profeta, que se faz passar por um agente exclusivo do Deus verdadeiro. E que esta informação possa movê-lo a se libertar das garras desta organização, caso ainda esteja preso a ela.