Make your own free website on Tripod.com

Mediador

 

Home

Introdução

Doutrina

História

Sangue

Comentários

Curiosidades

Mensagens

Links

Autor

Qual é o papel de Jesus Cristo para com a humanidade?

Todos os grifos, negritos e itálicos em citações de fontes que não sejam deste mesmo Site foram acrescentados pelo autor deste artigo.

Um dos ensinos que diferenciam o Cristianismo das demais religiões é a crença de que um homem, o filho de Deus, morreu em favor da humanidade e se tornou assim o mediador entre os homens e Deus. De fato, esta poderia ser caracterizada como a "marca registrada" do cristianismo - cujo próprio nome se origina do seu mestre resgatador, Jesus Cristo. E apesar de haverem muitas diferenças entre as diversas religiões que proferem ser cristãs, poder-se-ia dizer que este seria, com certeza, o único denominador comum a todas elas - ou quase todas, como veremos adiante.

É um fato interessante de que esta base comum a (quase) todas as religiões que professam ser cristãs – a saber, Jesus como mediador entre Deus e a humanidade – é apoiada por várias citações das Escrituras Gregas Cristãs, ou Novo Testamento. Queiram notar o que diz 1 Timóteo 2:5,6a em diversas traduções diferentes:

"Pois há um só Deus e um só mediador entre Deus e homens, um homem, Cristo Jesus, o qual se entregou como resgate correspondente por todos" - TNM

"Porque há um só Deus e há um só mediador entre Deus e os homens: Jesus Cristo, homem, que se entregou como resgate por todos." – Tradução dos Originais do Novo Testamento mediante a versão dos Monges de Maredsous (Bélgica) pelo Centro Bíblico Católico.

"Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho ao seu tempo" – Almeida Revista e Corrigida, 1981

"Porque há um só Deus, e há um só mediador entre Deus e os homens, que é Jesus Cristo homem, o qual se deu a si mesmo para redenção de todos" - A bíblia de Jerusalém - Edições Paulinas

"Pois existe um só Deus e uma só pessoa que une Deus com os seres humanos , o ser humano Cristo Jesus, que deu a sua vida para que todos fiquem livres dos seus pecados ". - Nova Tradução na Linguagem de Hoje, Sociedade Bíblica do Brasil

Assim, esta citação por si mesma prova de maneira incontestável – ainda mais quando comparadas diversas traduções, como acima – que Jesus é o intermediador entre todos os da humanidade e seu Pai. Naturalmente, para que possamos tirar proveito desta provisão temos que depositar fé em seu sacrifício e agir segundo o que o próprio Jesus delineou, conforme transmitido pelos evangelhos. No entanto, obviamente a Bíblia trataria de fornecer mais evidências quanto a este fato, quando ao papel desempenhado por Jesus como mediador entre Deus e a humanidade. Vejamos portanto outras citações interessantes, todas retiradas da TNM:

"Filhinhos meus, escrevo-vos estas coisas para que não cometais um pecado. Contudo, se alguém cometer um pecado, temos um ajudador junto ao Pai, Jesus Cristo, um justo." - 1 João 2:1

"Outrossim, não há salvação em nenhum outro, pois não há outro nome debaixo do céu, que tenha sido dado entre os homens, pelo qual tenhamos de ser salvos." – Atos 4:12

Embora aqui a palavra "mediador" não seja mencionada, o papel de Jesus como tal é deixado claro tanto pelos versículos como pelo contexto. De fato, acredito que o leitor não discorde deste conceito cristão, independente de qual seja a sua religião. Mas será que todas as religiões ensinam realmente que Jesus é o mediador entre Deus e toda a humanidade? Note as citações abaixo, retiradas de publicações da Torre de Vigia, e depois as confira em sua biblioteca pessoal:

"De modo que, em estrito sentido bíblico, Jesus é o "mediador" apenas dos cristãos ungidos.

... Mas, pela sua associação com o "pequeno rebanho" dos que ainda estão neste pacto eles [a grande multidão] obtêm os benefícios que resultam deste novo pacto." – A Sentinela de 15/09/1979, página 32 (Perguntas dos Leitores)

"As pessoas de todas as nações que têm a esperança de vida eterna na terra se beneficiam mesmo agora dos serviços de Jesus. Embora ele não seja seu Mediador legal, pois elas não estão no novo pacto, Jesus é o meio de elas se aproximarem de Jeová." – A Sentinela de 15/08/1989, página 31 (Perguntas dos Leitores)

"Foi Moisés o mediador entre Jeová Deus e a humanidade em geral? Não, ele foi o mediador entre o Deus de Abraão, Isaque e Jacó, e a nação dos descendentes carnais deles. Do mesmo modo, o Moisés Maior, Jesus Cristo, não é o Mediador entre Jeová Deus e toda a humanidade. Ele é o Mediador entre seu Pai celestial, Jeová Deus, e a nação do Israel espiritual, que está limitado a 144.000 membros." - Segurança Mundial sob o ‘Príncipe da Paz’ (1986), página 10, parágrafo 16

"Aqueles Para Quem Cristo É Mediador. O apóstolo Paulo declara que existe "um só mediador entre Deus e homens, um homem, Cristo Jesus, o qual se entregou como resgate correspondente por todos" — tanto pelos judeus como pelos gentios. (1Ti 2:5, 6) Ele media o novo pacto entre Deus e os aceitos no novo pacto, a congregação do Israel espiritual. (He 8:10-13; 12:24; Ef 5:25-27) Cristo tornou-se Mediador para que os chamados "recebessem a promessa da herança eterna" – Estudo Perspicaz das Escrituras, vol. 2, página 789 (Mediador)

Assim como eu, provavelmente o leitor que ainda não tinha conhecimento destas declarações esteja simplesmente abismado. De fato, a maior parte das Testemunhas de Jeová não se dão conta deste detalhe ensinado nas publicações da Torre de Vigia; eu mesmo fiquei completamente surpreso ao notar tais declarações nos livros e revistas em que eu depositava absoluta confiança. Realmente, este ensino não é muito destacado pelo Corpo Governante, acredito eu devido ao fato de que poderia gerar um efeito negativo dentro da própria organização das Testemunhas de Jeová.

Mas este não é o único ensino singular a respeito de um mediador. proposto pela Torre de Vigia. Se, conforme afirma a Organização, Jesus não é o mediador entre Deus e a humanidade, haveria de existir um outro mediador ou outra forma de se realizar esta intermediação. Qual seria esta forma, segundo proposto nas literaturas das Testemunhas de Jeová?

"Além disso, precisa-se usar uma só organização orientada por espírito com respeito ao envio desses verdadeiros pregadores das "boas novas"" – A Sentinela de 15/02/1985, página 26, parágrafo 19

"Mas, Jeová Deus proveu também sua organização visível, seu "escravo fiel e discreto", composto dos ungidos com o espírito, para ajudar os cristãos em todas as nações a entender e a aplicar corretamente a Bíblia na sua vida. A menos que estejamos em contato com este canal de comunicação [a "Organização] usado por Deus, não avançaremos na estrada da vida, não importa quanto leiamos a Bíblia." – A Sentinela de 01/08/1982, página 27, parágrafo 4

Não são estas afirmações realmente surpreendentes, se comparadas com o conceito de Cristo sendo nosso mediador, segundo demonstrado pela Bíblia? Ainda mais interessante é o fato de que milhares, milhões de Testemunhas lêem tais declarações e não se apercebem do que elas realmente significam, não se dão conta das implicações de tais afirmações audaciosas e prepotentes.

Na realidade, é fato inegável e incontestável que Jesus seja o intermediador entre Deus e todos os da humanidade que depositem fé em seu sacrifício. A Bíblia deixa isto claro, conforme demonstrado acima, e não há argumento capaz de colocar esta verdade em dúvida, valendo-se de palavras razoáveis. De fato, a idéia contida nos Evangelhos é exatamente esta. Vejamos ainda mais uma citação em apoio ao inegável fato que Jesus realmente é o mediador entre Deus e a humanidade:

"7 Portanto, Jesus disse de novo: "Digo-vos em toda a verdade: Eu sou a porta das ovelhas. 8 Todos os que vieram em meu lugar são ladrões e saqueadores; mas as ovelhas não os têm escutado. 9 Eu sou a porta; todo aquele que entrar por mim será salvo, e entrará e sairá, e achará pastagem. 10 O ladrão não vem a não ser para furtar, e matar, e destruir. Eu vim para que tivessem vida e a tivessem em abundância" - João 10:7-10

A citação mencionada deixa claro, de forma incontestável, que Jesus é a porta, o meio pelo qual os da humanidade recebem salvação, a saber, por intermédio do próprio filho de Deus – que deu sua vida por nós, tornando-se assim nosso mediador para com o próprio Deus todo-poderoso. Argumentar que ele é mediador somente daqueles que compõe os seleto grupo dos 144.000 é um ato que beira a insanidade, tendo em vista as claras evidências bíblicas em sentido contrário – ainda mais se considerarmos que a própria doutrina dos 144.000, da maneira como ensinada pelas Testemunhas de Jeová, carece de lógica e apoio bíblico (clique aqui para ler uma explanação deste assunto)

Portanto, não nos resta dúvida – o apóstolo Paulo é quem realmente tinha razão:

"Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho ao seu tempo" – 1 Timóteo 2:5,6a (Almeida Revista e Corrigida, 1981)