Make your own free website on Tripod.com

Nazismo

 

Home

Introdução

Doutrina

História

Sangue

Comentários

Curiosidades

Mensagens

Links

Autor

Comentário do Anuário de 1975 e Despertai! de 1998

Todos os grifos, negritos e itálicos em citações de fontes que não sejam deste mesmo Site foram acrescentados pelo autor deste artigo.

O que me proponho a tratar neste artigo é a maneira como a Torre de Vigia lidou com a questão do comportamento que adotou em relação a Alemanha Nazista, quando o assunto começou a se tornar público. O que você está para ver agora é um grande exemplo de uma suposta irresponsabilidade, mentira, e uma série de outros absurdos que podem ser constatados mediante a leitura do texto que se segue:

Já por algum tempo se tornou disponível na Internet um material bastante comprometedor para a Torre de Vigia, relativo a sua alegada posição com relação a Hitler e ao Nazismo. Muito pode ser lido no site Observatório da Watchtower, bem como os originais do famoso "Erklärung" podem ser obtidos clicando-se nos links a seguir - [pág. 1] [pág. 2] [pág. 3]

No referido site podem ser encontradas informações completas e detalhadas do assunto, de forma que não descreverei aqui o tal "Erklärung", podendo o leitor lá conferir. Com referência ao conteúdo da carta, note o que foi colocado no Anuário de 1.975 das Testemunhas de Jeová:

*** yb75 110-1 Alemanha (Parte Um) ***
CONGRESSO
DE BERLIM EM 25 DE JUNHO DE 1933: O irmão Rutherford, que, junto com o irmão Knorr, tinham vindo à Alemanha apenas alguns dias antes, a fim de ver o que poderia ser feito a fim de garantir a segurança da propriedade da Sociedade, preparara uma declaração junto com o irmão Balzereit, a ser apresentada aos delegados do congresso para adoção... Muitos na assistência ficaram desapontados com a "declaração", visto que em muitos pontos, deixava de ser tão forte como muitos irmãos esperavam. O irmão Mütze, de Dresden, que trabalhara intimamente com o irmão Balzereit até aquele tempo, acusou-o mais tarde de ter amainado o texto original. Não era a primeira vez que o irmão Balzereit atenuara a linguagem clara e inequívoca das publicações da Sociedade a fim de evitar dificuldades com as agências governamentais.

Algumas citações interessantes contidas nesta declaração:

*** yb75 110-1 Alemanha (Parte Um) ***
CONGRESSO
DE BERLIM EM 25 DE JUNHO DE 1933: "A sede de Brooklyn da Sociedade Torre de Vigia é e sempre tem sido extremamente amigável para com a Alemanha. Em 1918, o presidente da Sociedade e sete membros da Diretoria, nos Estados Unidos, foram sentenciados a 80 anos de prisão por motivo de que o presidente se recusou a permitir que duas revistas nos Estados Unidos, que ele editava, fossem usadas na propaganda de guerra contra a Alemanha."

E se o leitor ler todo o "Erklärung", vai notar que isto é somente uma pequena parte de fatos comprovados e documentados. Mas a questão maior é que o Anuário afirma que Mütze acusou Balzereit de haver atenuado os termos do texto original em Inglês. Mais que citar Mütze, o Anuário afirma, por risco, responsabilidade e conta própria que esta não era a primeira vez que Balzereit agira desta forma, atenuando os "fortes termos" da Torre de Vigia para evitar problemas.

Esta é uma acusação gravíssima, visto se tratar de um assunto tão delicado na crença das Testemunhas de Jeová, a "Neutralidade Cristã" - [veja mais sobre a neutralidade clicando aqui]. Sustentaria a Torre de Vigia tal acusação por um longo tempo? Veja que interessante comentário foi feito na recente Despertai! de 08 de julho de 1.998:

*** g98 8/7 10-14 Testemunhas de Jeová - coragem diante do perigo nazista ***: Segundo o relato no Anuário das Testemunhas de Jeová de 1975, algumas Testemunhas alemãs ficaram desapontadas com o tom da "Declaração", achando que devia ser mais explícito. Havia o administrador da filial, Paul Balzereit, suavizado o texto do documento? Não, pois uma comparação dos textos alemão e inglês mostra que isso não aconteceu.

Agora surge a questão chave: a Torre de Vigia faz duas declarações contraditórias com relação a Balzereit. Está a última declaração da Despertai! admitindo que a Torre de Vigia mentiu e difamou Balzereit no Anuário de 1.975? Será que você considera normal que um professo representante de Deus na terra aja desta forma nos tratos com outros seres humanos?

Algo ainda muito grave é que a mesma Despertai! cita algumas das vergonhosas declarações apresentadas no "Erklärung" e as coloca como se não tivessem nada de errado. Para que tenha uma noção mais exata do que quero dizer, aconselho você a ler diretamente na citada Despertai! o que menciono aqui, e confirmar pessoalmente a veracidade das informações aqui apresentadas.

O mais irônico nisso tudo é que sequer é necessário recorrer a literaturas, livros ou sites "mundanos" e "apóstatas" para se provar a conduta, no mínimo duvidosa, da Torre de Vigia. As suas próprias literaturas se encarregam de fazê-lo. Mas ainda tem mais a ser considerado. Já por algum tempo é do conhecimento do público em geral, especialmente depois do advento da Internet, que o congresso de 1.933 em que foi adotada a resolução conhecida como "Erklärung" iniciou-se com um cântico que tinha a melodia do Hino Nacional Alemão. Veja o que a mesma Despertai! diz a respeito do assunto:

*** g98 8/7 10-14 Testemunhas de Jeová - coragem diante do perigo nazista ***: Os críticos dizem também que as Testemunhas de Jeová abriram o congresso com o hino nacional alemão. Realmente, o congresso começou com "A Gloriosa Esperança de Sião", Cântico 64 do cancioneiro religioso das Testemunhas de Jeová. A letra desse cântico foi adaptada à música composta por Joseph Haydn em 1797. O Cântico 64 já estava no cancioneiro dos Estudantes da Bíblia pelo menos desde 1905. Em 1922, o governo alemão adotou a melodia de Haydn com a letra de Hoffmann von Fallersleben como hino nacional. Não obstante, os Estudantes da Bíblia na Alemanha ocasionalmente ainda cantavam o cântico 64, assim como os Estudantes da Bíblia em outros países.

Antes de mais nada, nunca se afirmou que o congresso se iniciou com o Hino Nacional Alemão, senão que o cântico tinha a mesma melodia. E nisso a Torre de Vigia concorda. E não há nada de mal no fato de que as Testemunhas tivessem utilizado a tal melodia antes da adoção da mesma como Hino Nacional Alemão. Mas algumas coisas impressionam neste acontecimento:

bulletPor que a Torre de Vigia não deixou de utilizar o cântico 64 imediatamente após ele passar a ser utilizado como Hino Nacional? Não feria isso sua consciência "neutra"? Interessante que no Brasil se utilizava o termo "Nova Ordem" ao se referir ao prometido paraíso na terra. No entanto, após a popularização do termo político "Nova Ordem Mundial", a "Organização Mãe" instruiu a que os brasileiros deixassem o termo "Nova Ordem", que já utilizavam antes, e passassem a utilizar o termo "Novo Mundo" para que não fossem mal interpretados ou misturassem o linguajar "cristão" com o político. Por que não agiu assim a Torre de Vigia com relação ao cântico 64?
bulletTodos sabemos que a Torre de Vigia adota a política de que se alguma atitude de um cristão faz alguém tropeçar, ele tem que evitar ser a causa de tal tropeço (não vou colocar aqui citações de literaturas, você pode encontrar facilmente em sua biblioteca ou CD-ROM). A citada Despertai! de 1.998, deixa bem claro o desconforto e decepção de alguns congressistas ao ouvirem o cântico inicial. Será que os organizadores do congresso não tinham necessária madureza ou seriedade para prever tal situação? Em ambos os casos, sinceramente duvido que Deus utilizaria seres alegadamente tão incapazes em seus assuntos aqui na terra.
bulletVocê não acha que seja muita coincidência que justamente em um congresso em que se tentaria conseguir o favor dos líderes da Alemanha, num congresso onde foi adotada uma resolução que bajulava os Nazistas e seu governo nacional, fosse escolhido exatamente um cântico com a melodia do Hino Nacional do país que eles estavam a cortejar?

Pense no que leu, e responda-se: é possível uma organização que se comporta assim ser o "único canal de comunicação de Deus na terra"?

Leitura complementar (considero a matéria de excelente qualidade): "As Testemunhas de Jeová e a Melodia do Hino Alemão" - Observatório da Watchtower