Make your own free website on Tripod.com

Honestidade - Parte 2

 

Home

Introdução

Doutrina

História

Sangue

Comentários

Curiosidades

Mensagens

Links

Autor

Comentários - O que significa ser honesto?

Parte 2

Todos os grifos, negritos e itálicos em citações de fontes que não sejam deste mesmo Site foram acrescentados pelo autor deste artigo. Elementos entre colchetes [exemplo] refletem a opinião pessoal do autor deste artigo.

De forma repetitiva e insistente a Torre de Vigia acusa e denuncia a falta de honestidade de outras religiões e ao mesmo tempo argumenta ser uma organização pura, cândida, que sempre diz a verdade e, acima de tudo, honesta. Infelizmente, a exemplo da maioria absoluta das religiões existentes, a Torre de Vigia aparentemente não passa pela prova da honestidade quando colocada sob a luz de um intenso holofote. Seria esta uma alegação absurda, uma suspeita tipicamente apóstata?

Caso o leitor já tenha lido alguns outros artigos neste site ou mesmo em outros, provavelmente já tenha chegado a conclusão de que a alegação acima realmente tem base. Como evidência, já foi neste espaço publicado um artigo que pode ser acessado clicando-se aqui, ou ainda no site Observatório da Watchtower. Entretanto, evidências adicionais vieram à tona recentemente, e abaixo disponibilizo certa informação que foi postada no fórum jehovahs-witness.com, um fórum na internet em língua inglesa. Abaixo seguem-se excertos das mensagens postadas, devidamente traduzidas para o português e adaptadas (com autorização dos autores):

Texto original: http://www.jehovahs-witness.com/forum/thread.asp?id=12912&site=3

Autor: bajarama

Postado em: 3/out/2001, 1:44:22 AM

Segundo certa Despertai! de 1.995, a Sociedade Torre de Vigia teria profetizado o aparecimento das Nações Unidas em 1.942 (em substituição à Liga das Nações), ou seja, três anos antes do acontecimento de 1.945. Eis o que diz tal artigo:

*** g95 8/1 13 Meu Ódio se Transformou em Amor ***

Algumas semanas mais tarde, depois de eu voltar para casa, uma Testemunha de Jeová visitou a minha casa. Adquiri dela algumas publicações bíblicas. Embora ela voltasse a me visitar todo domingo de manhã, eu pouco me interessava pelo assunto ou em ler as publicações que ela havia deixado. Certo dia, porém, voltei para casa do trabalho mais deprimido do que de costume. Minha esposa sugeriu que eu lesse alguma coisa para tentar relaxar a mente — um dos folhetos deixados pela Testemunha de Jeová, intitulado Paz Pode Durar?.

Comecei a ler o folheto e não pude largá-lo até terminar de lê-lo. Eu disse à minha esposa: "Este folheto foi impresso em 1942. Se naquele tempo alguém na rua dissesse que Hitler e Mussolini perderiam a guerra e que a Liga das Nações ressurgiria na forma de Nações Unidas, as pessoas diriam que tal indivíduo estava mentalmente perturbado. Mas o que agora é história é exatamente o que este folheto disse que aconteceria. Será que temos uma Bíblia por aí, para eu poder conferir os textos mencionados?"

Não seria realmente impressionante? Antes da fundação das Nações Unidas, a Torre de Vigia teria profetizado tal acontecimento – segundo o que diz o relato publicado na Despertai! de 01 de janeiro de 1.995. Naturalmente que a publicação deste relato implica na aprovação prévia – e conseqüente corroboração por parte dos editores – da narrativa. Mas é realmente honesto a Torre de Vigia afirmar que profetizou tal acontecimento?

Se você for ao site da ONU, irá descobrir que ela já estava ativa durante a Segunda Guerra Mundial. O nome Nações Unidas, cunhado pelo presidente dos Estados Unidos, Franklin D. Roosevelt, foi primeiro utilizado na Declaração das Nações Unidas de 1º de janeiro de 1.942, durante a Segunda Guerra Mundial, quando os representantes de 26 nações garantiram que seus governos continuariam a lutar juntos contra os Poderes do Eixo.

bulletDeclaração dos Aliados

Assinada em Londres em 12 de junho de 1.941, tinha como alvo "trabalhar em conjunto, com outras pessoas livres, tanto na guerra quanto na paz". Este foi o primeiro passo em direção ao estabelecimento das Nações Unidas.

bulletTratado do Atlântico (24469 UN/DPI)

Em 14 de agosto de 1.941, o presidente dos Estados Unidos, Franklin D. Roosevelt, e o primeiro-ministro do Reino Unido, Winston Churchill, propuseram um conjunto de princípios para colaboração internacional e manutenção da paz e segurança. O documento, assinado durante uma reunião no navio HMS Prince of Wales, "em algum lugar no mar", é conhecido como Tratado do Atlântico.

bulletDeclaração das Nações Unidas

Em 1º de janeiro de 1.942, representantes das 26 nações aliadas lutando contra os Poderes do Eixo se encontraram em Washington para garantir seu apoio ao Tratado do Atlântico por assinar a Declaração das Nações Unidas. Este documento continha o primeiro uso oficial do termo Nações Unidas, que foi sugerido pelo presidente dos Estados Unidos, Franklin D. Roosevelt.

bullet

Em uma declaração assinada em Moscou em 30 de outubro de 1.943, os governos da então União Soviética, Reino Unido, Estados Unidos e China invocaram o rápido estabelecimento de uma organização internacional para manter a paz e segurança. Tal objetivo foi reafirmado na reunião dos líderes das Nações Unidas, da União Soviética e do Reino Unido em Teerã, em 1º de dezembro de 1.943.

Fontes de pesquisa:

http://www.un.org/aboutun/history.htm

http://www.un.org/aboutun/milestones.htm

É o artigo da Despertai!, citado no início desta matéria, honesto para com os leitores? São os editores desta revista honestos para com os leitores? São os membros do Corpo Governante, responsáveis pelo "alimento espiritual no tempo apropriado", responsáveis diretos pelo conteúdo das publicações da Torre de Vigia, honestos para com seus fiéis seguidores? Conclua por si mesmo.

Texto original: http://www.jehovahs-witness.com/forum/thread.asp?id=12890&site=3

Autor: Messenger

Postado em: 2/out/2001, 4:01:59 PM

Seguem-se citações dos livros Profecia de Daniel e Proclamadores do Reino. Note que a Torre de Vigia deixa claro que, diferentemente de outras religiões, não deu qualquer tipo de apoio à Liga das Nações:

*** dp 300-3 17 Identificação dos verdadeiros adoradores no tempo do fim ***

22 No entanto, que dizer da segunda condição — de se "constituir" ou instalar "a coisa repugnante que causa desolação"? Conforme vimos na nossa consideração de Daniel 11:31, esta coisa repugnante primeiro foi a Liga das Nações e mais tarde ressurgiu como as Nações Unidas. Ambas são repugnantes no sentido de terem sido proclamadas como a única esperança de paz na Terra. De modo que, no coração de muitos, essas instituições passaram a tomar o lugar do Reino de Deus! A Liga foi oficialmente proposta em janeiro de 1919. Naquela época, satisfizeram-se ambas as condições de Daniel 12:11. De modo que os 1.290 dias começaram na primeira parte de 1919 e se estenderam até o outono (do hemisfério setentrional) de 1922.

23 Durante este tempo, fizeram os santos algum progresso em ficar embranquecidos e purificados aos olhos de Deus? Certamente que fizeram! Em março de 1919, o presidente da Sociedade Torre de Vigia (dos EUA) e seus associados íntimos foram libertados da prisão. Mais tarde, foram inocentados das acusações falsas contra eles. Percebendo que sua obra estava longe de estar acabada, atarefaram-se imediatamente, organizando um congresso para setembro de 1919. Naquele mesmo ano publicou-se pela primeira vez uma revista companheira de A Sentinela. Originalmente chamada de Idade de Ouro (agora Despertai!), ela sempre apoiou A Sentinela em expor destemidamente a corrupção deste mundo e em ajudar os do povo de Deus a continuar limpos. Ao fim dos preditos 1.290 dias, os santos estavam progredindo bem para ter uma condição purificada e restabelecida. Em setembro de 1922, bem no tempo do fim deste período, realizaram um congresso marcante em Cedar Point, Ohio, EUA. Este deu um tremendo ímpeto à pregação. No entanto, ainda era preciso fazer mais progresso. Este ficou para o próximo período marcado.

 

*** jv 707-8 31 De Que Maneira Escolhidas e Dirigidas Por Deus ***

Além do seu conceito sobre a Bíblia, em que outros aspectos os primeiros Estudantes da Bíblia associados com Russell se distinguiam? Certamente no zelo que manifestavam em partilhar suas crenças com outros, com ênfase especial na proclamação do nome e do Reino de Deus. Embora fossem relativamente poucos, eles rapidamente penetraram em grande número de terras com as boas novas. Será que realmente também não faziam parte do mundo, como seguidores de Cristo? Em alguns aspectos, sim. Mas sua compreensão da responsabilidade envolvida nisso tem aumentado desde a Primeira Guerra Mundial, tendo isso se tornado uma notável característica das Testemunhas de Jeová. Não se deve desconsiderar que, enquanto outros grupos religiosos aclamavam a Liga das Nações e, depois, as Nações Unidas, as Testemunhas de Jeová proclamavam o Reino de Deus — não alguma organização humana — como a única esperança da humanidade.

 

*** jv 192 14 "Não Fazem Parte do Mundo" ***

Um tratado de paz, que incluía o Pacto da Liga das Nações, foi assinado em Versalhes, França, em 28 de junho de 1919. Mesmo antes de ser assinado esse tratado de paz, o Conselho Federal das Igrejas de Cristo na América entrou nas notícias por proclamar que a Liga seria "a expressão política do Reino de Deus na Terra". E o Senado dos EUA recebeu uma avalanche de cartas de grupos religiosos que instavam que ratificasse o Pacto da Liga das Nações.

As Testemunhas de Jeová não aderiram a essa campanha. Mesmo antes de ser ratificado o tratado de paz (em outubro), J. F. Rutherford proferiu um discurso em Cedar Point, Ohio, em 7 de setembro de 1919, em que ele mostrou que não a Liga das Nações, mas sim o Reino estabelecido pelo próprio Deus era a única esperança para a humanidade angustiada. Apesar de reconhecerem que uma aliança humana para melhorar as condições pudesse realizar muitas coisas boas, aqueles Estudantes da Bíblia não viraram as costas para o Reino de Deus em troca de um expediente político estabelecido por políticos e abençoado pelo clero. Em vez disso, empreenderam a obra de dar um testemunho global sobre o Reino que Deus colocara nas mãos de Jesus Cristo. (Rev. 11:15; 12:10) Em The Watch Tower de 1.° de julho de 1920, explicou-se que esta era a obra predita por Jesus, em Mateus 24:14.

Será que a Torre de Viga realmente não apoiou a Liga das Nações em 1.919? Veja o seguinte excerto da Watchtower (A Sentinela) de janeiro de 1.919 e conclua por si mesmo se tal organização é honesta ou não (João 8:44):

 *** THE WATCH TOWER, Vol. 7, 15 de Fevereiro, página 6389, parágrafo 2.

"Não podemos deixar de admirar os altos princípios incorporados na proposta Liga das Nações, formulados indubitavelmente por aqueles que não têm conhecimento do grande plano de Deus. Este fato faz ainda mais maravilhosos os ideais aos quais expressam. Por exemplo, tem sido feito claro pelo presidente Wilson e pelos defensores de suas idéias que a proposta Liga das Nações é mais que meramente uma liga para obrigar a paz. Não seria o caso de a considerar exclusivamente do ponto de vista de relações políticas ou militares. Ela [a Liga das Nações] deveria ser considerada como um todo, do ponto de vista econômico e social. A idéia do presidente parece ser que a Liga das Nações, a qual ele propõe, estaria em pé para um serviço mundial ao invés de mero controle mundial num senso militar, e que mesmo a menor das nações deve ser participante em cada arranjo dela [da Liga]. Em outras palavras, sua idéia indubitavelmente é a de que a Liga não deva ser estabelecida meramente com o propósito de promoção da paz através de ameaça ou coerção; mas que seu propósito, quando posto em prática, será o de fazer de todas as nações da terra uma grande família, trabalhando em conjunto para o benefício comum em todas as avenidas da vida nacional. Verdadeiramente é idealístico, e se aproxima em pequena escala ao que Deus profetizou que irá trazer após este tempo de grande dificuldade.

Não é interessante que na edição de fevereiro de 1.919 da Watch Tower (A Sentinela) os líderes da Torre de Vigia publicamente admiraram os princípios incorporados na proposta Liga das Nações? A Convenção da Liga das Nações fora assinada em 28 de julho de 1.919, e mesmo antes de ser assinada, o Conselho Federal das Igrejas de Cristo na América proclamaram que a Liga seria "a expressão política do reino de Deus na terra" (livro Proclamadores, página 192).

Assim uma questão deve ser respondida: quem primeiro admirou a Liga das Nações: o Conselho Federal das Igrejas de Cristo na América ou a Torre de Vigia? Tem realmente o Corpo Governante sido honesto ao contar sua versão da história das raízes das Testemunhas de Jeová? Novamente, tire suas próprias conclusões.